Eles não pensam como você | Melhor Amiga

 
 

Confiança acima de tudo

 


Eles não pensam como você

Postado em 19 de fevereiro de 2010 por magostinho em Beleza

O que os homens pensam dos cuidados, às vezes excessivos, da mulher com a aparência

Sabe aquela gordurinha que você enxerga no vestido justo? Sua amiga pode até ver, mas o risco daquele bonitão notar é mínimo. Por outro lado, só comer salada no jantar a dois e escapar da piscina para não estragar a escova – coisas que nos parecem normais – incomodam bastante. Veja o que estes gatos não perdoam e fique esperta para não espantar o seu!

Márcio Garcia:
Não ligo para: “Aqueles 3 quilos a mais, capazes de deixar qualquer mulher arrasada. Para ser sincero, nem noto! Claro que me preocupo com a estética, tanto que sou casado com uma mulher muito bonita (a nutricionista Andréa Santarosa), mas a química entre o casal vale muito mais do que um corpo perfeito”.
Fico irritado com: “Dietas radicais. Talvez você nem perceba, mas quando está num regime restritivo, fica muito mal-humorada. Mais do que uma mulher magrinha, prefiro uma companheira alto-astral.

Daniel Alvim:
Não ligo para: Nariz grande, lábios finos ou qualquer outro traço fora do convencional. Para mim, o charme está nessa diferença”.
Fico irritado com: “A garota que quer resolver tudo com cirurgia plástica, sem adotar uma alimentação equilibrada e fazer exercício”.

Marcos Pasquim:
Não ligo para: “Aquela magreza que as mulheres perseguem. Não espero um corpo como o da Gisele Bündchen nem esguio como o de uma modelo de passarela”.
Fico irritado com: “Excesso de preocupação com a aparência. É muito chato conviver com uma mulher que vive de dieta, não bebe nem uma tacinha de vinho e não come carboidrato à noite.

Danton Mello:
Não ligo para: “Os padrões de beleza. Não me importo se a mulher que amo é gorda, magra ou tem estria. Acho curiosa essa preocupação com estrias. Nós, homens, também temos e nem por isso sofremos”.
Fico irritado com: “A paranoia pela perfeição. Vejo muitas amigas se submetendo a tratamentos ‘milagrosos’ e cirurgia plástica sem necessidade. Acho complicado conviver com uma mulher insatisfeita com o próprio corpo.

Petrônio Gontijo:
Não ligo para:
“Tamanho P. Sei que a felicidade feminina às vezes depende de entrar em uma calça 38, mas isso é uma bobagem. Toda mulher tem a sua beleza” .
Fico irritado com: “Regimes que prometem milagres em curto prazo. As que fazem ficam irritadas e estouram por qualquer bobagem – não tem namorado que aguente!

Márcio Kieling:
Não ligo para: “Curvas perfeitas e barriga chapada, prefiro um rosto bonito”.
Fico irritado com: “Radicalismos. Algumas mulheres pensam tanto em emagrecer que deixam de ser companheira do homem. Conheço várias que se recusam a acompanhar o namorado à pizzaria porque não comem carboidrato à noite.

Nicola Siri:
Não ligo para: A gordurinha que salta do vestido mais justo – e que só uma mulher é capaz de enxergar”.
Fico irritado com: “A falta de inteligência. Admiro uma mulher que sabe desfrutar da vida, sem ficar preocupada apenas com a forma física”.

Rodrigo Faro:
Não ligo para: “Alguns quilinhos extras. Nunca vou mudar o meu sentimento por uma mulher só porque ela está 3 ou 4 quilos acima do peso. Para um homem, isso não tem a menor importância”.
Fico irritado com: “Remédio para emagrecer. Faz muito mal e quem toma fica tão ansiosa e agitada que a convivência se torna insuportável!

Ricardo Pereira:
Não ligo para:
Detalhes. Não precisa ter uma barriga chapada ou aquele cabelo de quem saiu do cabeleireiro” .
Fico irritado com: “Namorada que nunca faz uma happy hour para não atrapalhar o horário da musculação”.

Tuca Andrada:
Não ligo para:
“O que as mulheres chamam de excesso de peso. Acho lindo um corpo do tipo gostoso, considerado cheinho por algumas pessoas”.
Fico irritado com: “Sacrifício desnecessário para tentar alcançar a magreza de uma modelo. Funciona bem na passarela, mas não no dia-a-dia. Quem emagrece muito fica com o rosto abatido, parecendo doente.

Cláudio Heinrich:
Não ligo para: “Celulite. Acho normal, todas têm um pouquinho”.
Fico irritado com: “A obsessão pela academia. Tem garota que não falta no treino de jeito nenhum! Tudo bem manter uma rotina de atividade física, mas é importante abrir exceções. Aquela que se recusa a viajar no fim de semana para não ficar longe dos aparelhos de musculação não é para mim.

[Boa forma]