Campanha Nacional de alerta ao zumbido

Por conta do sucesso do primeiro ano de atuação da Campanha Nacional de Alerta ao Zumbido, criada para chamar a atenção da população e da comunidade médica para o sintoma que acomete 28 milhões de brasileiros, será realizado um segundo ciclo de palestras em regiões ainda não atendidas.

Os locais e datas por onde a campanha passará já foram definidas. São Paulo receberá o evento em quatro cidades: Campinas, em 20 de maio, Santos, em 26 de agosto e Ribeirão Preto, em 16 de setembro. Para encerrar o ciclo de palestras, a cidade de São Paulo também contará com a campanha, que será realizada dia 18 de novembro.

Com o objetivo de atingir mais de 600 médicos e profissionais da saúde e cerca de 850 participantes, arrecadando em torno de duas toneladas de alimentos, o projeto ainda percorrerá outras cidades brasileiras até o final do ano. São elas: Curitiba-PR em 22 de abril, Porto Alegre-RS em 24 de junho, Maringá-PR em 5 de agosto, Rio de Janeiro-RJ em 2 de setembro, Belo Horizonte-MG em 7 de outubro e Florianópolis-SC em 21 de outubro.

A iniciativa, idealizada e capitaneada pela Dra. Tanit Ganz Sanchez, otorrinolaringologista especialista em Zumbido e precursora das pesquisas sobre o sintoma no Brasil, tem levado conhecimento atualizado e uma visão mais otimista – e realista – do tratamento.

Em parceria com o Centro Auditivo Phonak – empresa especializada em aparelhos auditivos, serão oferecidas duas palestras gratuitas ministradas pela Dra. Tanit. A primeira, dirigida ao público, aborda o tema ‘Zumbido – o que seu ouvido e seu cérebro têm a dizer’, para que os portadores compreendam que existe cura para o sintoma. Já para os profissionais de saúde, haverá outra palestra com o tema “Estratégias personalizadas de tratamento do Zumbido e a importância atual do enriquecimento sonoro’, em que serão apresentadas novidades em diagnósticos e tratamentos.

Sobre o Zumbido

O zumbido, sintoma conseqüente da exposição prolongada a ambientes ruidosos, abuso de aparelhos eletrônicos, aumento do estresse e erros alimentares, atinge cada vez mais pessoas de todas as idades independente do sexo. Embora prejudique a qualidade de vida de muitos pacientes, porque limita atividades diárias como o sono, a concentração e a vida social, o zumbido não é um assunto discutido entre a comunidade médica. Por isso, a maioria dos pacientes deixa de ter acesso ao tratamento por se frustrar na busca por informações sobre o sintoma.

Maiores informações: http://www.institutoganzsanchez.com.br/

  • Pingback: Melhor Amiga()

  • Claudio da Silva Wiltgen

    Sofre deste mal, Zumbido em ambos os ouvidos a mais 40 anos e não encontrie até hoje nenhum tratamento que ao menos minimizasse seus efeitos. Gostaria de ter informações sobre o assunto, saber quais são os médicos que tratam deste mal em Porto Alegre, submeter-me a qualquer tratamento alterantivo, etc.

  • Sofro com zumbido e só depois de mais de um ano fui diagnosticada com DTM, como muita gente tem essa disfunção e não sabe pois a informação nesta área é escassa fiz um vídeo informativo sobre o assunto por favor divulguem, pode ajudar alguém. obrigada. http://www.youtube.com/watch?v=TADIbvwC4TI

  • Jane Novak

    Gostaria e receber informações sobre tratamentos e médicos em Porto Alegre

  • fernanda ferreira

    gostaria de pedir tel para contato relacionado a campanha nacional de alerta de zumbido

  • Elidio Teixeira

    Sofro demais com zumbido,dor de cabeça,angustia pelo mal estar,cabeça leve,perda do equilibrio e tristeza.Gostaria que me indicassem um hospital de referencia ou um bom medico no Rio de Janeiro.