Você está aqui
Home > Diversos > Implante de microchips em cães e Gatos

Implante de microchips em cães e Gatos

Fallback Image

Decreto publicado no Diário Oficial da União da edição do dia 30 de março determina que cães e gatos em viagens internacionais apresentem passaporte. O documento trará informações sobre o dono, o animal, as vacinas e os exames exigidos pelos países.

O decreto prevê também a implantação de microchip para identificação eletrônica. Para a entrada nos países da União Européia e Japão, o microchip já é obrigatório.

A identificação eletrônica é permanente e segura. O microchip é implantado, sem dor, na pele do animal, próximo da nuca. O cadastramento de animais e proprietários é uma medida muito importante para o controle populacional de cães e gatos e para o controle de zoonoses. Em São Paulo, assim como em muitos municípios do país, já é Lei a identificação de cães e gatos. Além disso, este sistema permitirá, em muito, a diminuição do abandono de animais.

Como funciona?

O primeiro passo é procurar o médico veterinário de sua confiança para implantar o microchip na nuca do animal. Uma vez instalado, o proprietário recebe uma placa de identificação com o número da Central de Atendimento Virbac que deverá ser colocada, de preferência, na coleira do seu pet. Caso o animal perca o rumo de casa, basta a pessoa, que encontrá-lo, procurar um médico veterinário mais próximo que tenha o aparelho de identificação. Ao rastreá-lo o médico terá todas as informações do proprietário em mãos. Se o veterinário não possuir uma leitora, por meio da plaqueta de identificação Backhome, que o animal deverá portar, ele conseguirá entrar em contato com a Central de Atendimento, que indicará a clínica mais próxima que possua uma leitora.

Similar Articles

Acima
%d blogueiros gostam disto: