Dicas do Kama Sutra para esquentar a relação | Melhor Amiga

 
 

Confiança acima de tudo

 


Dicas do Kama Sutra para esquentar a relação

Postado em 12 de maio de 2011 por sagostinho em Sexo

Conquistar alguém exige certa habilidade. O jeito de olhar, mexer o corpo e tocar a outra pessoa pode expressar intenções e potencializar os interesses, tanto amorosos quanto sexuais.

Para elucidar o assunto, Anne Hopper, nome conhecido em diferentes partes do mundo quando o assunto é sexo e relacionamento, avalia os vários estágios da paixão, da paquera ao êxtase. A pesquisadora comenta ainda sobre namoro, luxúria e espiritualidade.

De capa dura e imagens para lá de sensuais que mexem com o imaginário do casal, “Kama Sutra Erótico” visa dar dicas de como os amantes podem deixar a relação mais divertida e excitante.

Ficou interessado? Então prepare-se. O Vila Mulher conferiu o livro e selecionou algumas dicas para você. Delicie-se!

- Durante a paquera, é comum que o casal escreva um o outro. Versos e poesias são boas armas de sedução. Outras formas de usar as palavras com este objetivo são murmurar ou cochichar. Quem faz um bom uso das palavras, principalmente as mais excitantes, está alguns passos à frente do pretendente caladão.

- No primeiro encontro as impressões estão divididas assim: 55% na aparência e linguagem corporal, 38% na maneira de falar e 7 % naquilo que a pessoa realmente diz. E entre os sinais mais comuns usados para demonstrar interesse estão rebolar os quadris (no caso da mulher) e desviar o olhar mais de uma vez.

- Quando os dois se sentam juntos no sofá, e ficam em posições idênticas (de forma consciente ou não), damos o nome de espelhamento, o que significa compatibilidade. E se o ato é praticado de propósito, serve para despertar ainda mais a paixão.

- De acordo com o Kama Sutra a experiência erótica é intensificada quando o espaço escolhido para a sedução e os próprios sedutores se preparam previamente. Decorar o lugar, perfumar e cuidar da higiene pessoal para se tornar mais convidativo são atitudes certeiras.

- Beije os olhos, as orelhas e roce o nariz ao longo do pescoço da pessoa amada. Estes são fortes sinais de interesse sexual.

- O livro descreve o “balé” feito durante o sexo e revela que as endorfinas aumentam a partir do momento em que os hormônios fluem pelo corpo, fazendo com que os parceiros sejam capazes de se torcerem e virar, adotando poses que jamais sonharam em fazer em épocas menos excitantes. Entre elas estão a do bocejo (mulher dobra as coxas sobre os quadris e as mantêm afastadas) e a idrani (quando a mulher dobra os joelhos). Depois se seguem outras como a posição ascendente (a mulher em posição idrani e o homem penetrando com o tronco erguido) e a segunda posição do bocejo (o homem se debruça sobre a mulher enquanto penetra).

- Limites também são aplicáveis à vida sexual. Entre as dicas estão nunca pedir algo imediatamente após o sexo ou fazer comentários irrefletidos sobre idade, peso ou aparência do amante.

- É normal que os homens estimulem suas parceiras antes de atingir o orgasmo. Para pensar diferente, o livro de Anne Hooper sugere, baseado em algumas escolas do Tao, que o homem deixe de redobrar seu vigor na penetração e passe a desacelerar na saída. Isso a torna mais eterna e sensual.

- A posição do caranguejo, em que a mulher dobra os joelhos junto ao tronco, ajuda o orgasmo feminimo, porque se cria a pressão na parte superior das coxas e na vagina, aumentando também a pressão sexual física.

- O segredo do bom sexo é esquecer o orgasmo e se focar no momento. Ou seja, não conduza. Quem começa a prever, se torna crítico e faz murchar a relação. Aproveite para descobrir o que é o que não é gostoso. Ah, e não pense no que deve fazer. A palavra “deve” não existe nessa hora.

- Adiar o orgasmo funciona sempre para os homens, mas para as mulheres não é bem assim. Se ele para de estimular a parceira, a sensibilidade do clitóris tende a diminuir.

- Depois da relação, prolongue a sensação intensa com o parceiro. No capítulo batizado de “Paixão Espiritual”, uma das dicas de Anne Hopper é a mulher se sentar diante do homem – no espaço formado pelas pernas dobradas – e colocar suas pernas em cima das cochas dele e descansar os pés atrás do parceiro. Os dois devem aproveitar este momento para dizer o quanto se gostam, se olhar nos olhos, enquanto respiram juntos, e depois deitar a cabeça um no ombro do outro.

- Que tal uma massagem? Comece pela cabeça, depois vá para pescoço e ombros. E não se esqueça das mãos e dos pés, que estão repletos de terminações nervosas que enviam sensações sexuais para todo o corpo, em especial as genitais!

- Perto do clímax, para prolongar a expectativa, o homem pode fazer a chamada “injaculação”. Para isso, deve pressionar fortemente com o dedo um ponto do períneo, o meio caminho entre o escroto e o ânus. Isso bloqueia a ejaculação, que é obrigada a se reduzir. Assim, o orgasmo é sentido lentamente, às vezes durante cinco minutos. Mas para isso, é preciso prática. A dica da autora é experimentar antes de ter relação com a parceira, publicou o site Vila Mulher.