Qual a diferença entre colesterol e triglicérides? | Melhor Amiga

 
 

Confiança acima de tudo

 


Qual a diferença entre colesterol e triglicérides?

Postado em 4 de setembro de 2011 por sagostinho em Saúde

Embora o colesterol e os triglicérides sejam lípides, mais conhecidos como gorduras, existem diferenças enormes entre eles.

Os triglicérides são formados a partir dos carboidratos – açúcares e massas – e armazenados nas células como reserva calórica, sendo utilizados para obtenção de energia nos períodos de privação de alimento. Seu excesso pode causar depósitos nos dutos pancreáticos, ocasionando doença inflamatória grave, a pancreatite.

O colesterol tem mecanismo mais complexo. É formado pela absorção das gorduras saturadas e do colesterol de origem animal e também produzido pelo próprio fígado. De extrema importância para o organismo, é a matéria-prima de hormônios e faz parte da composição da célula. As duas principais frações do colesterol são o LDL e o HDL, transportados na corrente sanguínea, ligados a uma proteína, a lipoproteína.

O LDL colesterol – colesterol de baixo peso molecular – é produzido no fígado, liga-se a essa lipoproteína e circula pelo organismo levando esse colesterol às células. Ele tem uma subfração de “LDL pequeno e denso” que, quando em excesso, sofre um processo de oxidação e passa a ser depositado nas paredes das artérias, dando origem às “placas moles”, que podem progredir e formar placas mais estáveis, “placas duras”, que se calcificam e dão origem à arteriosclerose e, conseqüentemente, a doenças arteriais, como o enfarte agudo do miocárdio e o acidente vascular cerebral.

Por outro lado, o HDL – colesterol de alta densidade – tem como função “retirar” o excesso do LDL colesterol, minimizando o depósito do LDL na parede das artérias. Quando o paciente apresenta níveis de LDL colesterol elevados e de HDL baixos, há maior probabilidade de formar placas nas artérias e, por conseguinte, doença arteriosclerótica. Já o baixo LDL e o HDL elevado são considerados fator de proteção.

Vale destacar que esses são fatores importantes na formação das placas nas artérias, mas não os únicos. O excesso de açúcar no sangue, como a diabete melito (tipo 2, adquirida com a idade), o tabagismo, a hipertensão e os fatores genéticos contribuem para a doença arteriosclerótica assim como, em menor grau, os triglicérides elevados, apesar de aumentarem a viscosidade sanguínea e facilitarem a sua coagulação.

Para manter níveis saudáveis de triglicérides e colesterol, são fundamentais mudança de hábitos alimentares e qualidade de vida. É preciso seguir dietas com pouca gordura saturada baixo colesterol moderadas em carboidratos ricas em fibras (reduzem a absorção de colesterol no intestino), legumes, vegetais e em óleos monossaturados ou polissaturados.

Quando não se consegue controlar os níveis de triglicérides por meio de hábitos como exercícios e dieta, exigem-se remédios para normalizar os distúrbios nos índices de LDL, HDL e triglicérides.

Por fim, todos com LDL colesterol alto precisam medir a função da tireóide, pois nos casos de hipotireoidismo – doença que ocasiona a baixa produção de hormônios e é vista como uma das causas de elevação dessa fração do colesterol – basta tratar a disfunção para resolver o problema.

Ricardo Peres, endocrinologista e diretor do pronto-atendimento do Hospital Albert Einstein, São Paulo.