O ciúme destrói a relação | Melhor Amiga

 
 

Confiança acima de tudo

 


O ciúme destrói a relação

Postado em 12 de abril de 2012 por sagostinho em Relacionamento

Sentir ciúmes é algo normal. Todo mundo sente ciúme. Porém, algumas pessoas tendem a exagerar e simplesmente tentar controlar a vida do outro, querer que a outra pessoa viva exatamente como você. O problema no ciúme doentio é algo facilmente detectado. De certa forma está relacionado à falta de confiança no outro, ou essa confiança simplesmente não foi estabelecida ainda.

Se você tem um namorado extremamente ciumento, a primeira pergunta a ser feita é: Ele tem motivos reais para que isso aconteça?

Quando falo de motivos reais, me refiro a tudo que você faz para que ele se sinta inseguro.

As formas mais comuns de ciúmes acontecem quando um dos dois é bonito demais comparado ao outro, quando um dos dois colocou a confiança em dúvida uma vez (traindo por exemplo), ou quando a mentira é algo que faz parte da rotina do casal. Algumas vezes o ciúme vem de um relacionamento passado, onde algumas das características que citei estava presente. Você precisa viver o presente.

Sentindo Ciúmes

É comum você ver por aí, mulheres se queixando de marido possessivo. É um dos assuntos mais populares nos salões de beleza. Comum, não quer dizer que seja normal, não quer dizer que seja do agrado das mulheres, e isso vale para elas também. O problema do ciúme com a mulher, é que está tudo ligado ao visual delas, e não ao status, que em geral é o que faz uma mulher sentir ciúmes do marido. Em outras palavras, o homem ciumento irá se preocupar em não deixar sua mulher vestir roupas bonitas, maquiagem, enfim, não vai querer que ela fique “bonita”, para que “outro” não coloque os olhos sobre ela. Já o ciúme da mulher está no fato dela ter medo de perder o homem e ser trocada por outra, perder o status de primeira, única , e não perder seu “trono” no coração dele. Mulheres querem se sentir únicas.

Onde Está o Centro do Problema?

Simples, se o problema não for crônico, clínico, de algum distúrbio da pessoa, é mais fácil que ele seja controlado com uma simples palavra: Confiança.

A primeira coisa que um namoro precisa ter é base sólida em confiança. Se ambos passam confiança, se mostram o quanto amam aquela pessoa, se sempre deixam isso bem claro, pra que sentir medo de ser trocado? Todos sentem ciúmes e o fato de que você confia na sua namorada por exemplo, não vai mudar que você ainda continuará sentindo ciúmes dela, porém, proibi-la de ficar bonita, se sentir bem, é dar a ela as correntes da infelicidade.

Ninguém tem o direito sobre o outro. Ninguém precisa mandar em ninguém, nem deve fazer isso. Se você se sente incomodado por não deixar sua mulher usar uma roupa, porque os outros irão olhar pra ela, você estará sendo infantil. Se ela se sente desejada, ela se sente viva, jovem, feliz, e o amará ainda mais, porque tem um namorado/marido que dá a ela liberdade o que é difícil na sociedade machista de hoje. Homens seguros não tem ciúmes desse tipo. Eles sabem diferenciar o ridículo do normal. Além do mais, uma mulher sabe se vestir e pensar se está ou não sendo ridícula ou vulgar demais, se sentindo bem ou não em uma roupa.

Mulheres que fazem escândalos ou sentem ciúmes do homem conversar com uma colega de trabalho, precisam entender que elas estão com um sério prolema. Estão jogando para longe cada vez mais o namorado, ao invés de “protegê-lo da concorrência”.

Quando alguém nos proíbe algo, nós ficamos curiosos ou reprimidos. Isso acontece desde pequenos, quando os pais mais repressores punem os filhos e não os deixam sair pra lugar algum ou arranjar um namorado. Simplesmente estarão criando filhos com tendência maior à mentira, porque precisarão esconder mais dos pais, e que estarão insatisfeitos com a vida que levam. É a mesma coisa num relacionamento. Pessoas que são proibidas de fazer o que querem ficam infelizes, pessoas que não podem se sentir bonitas, pessoas que não podem nem ao menos fazer amizades, irão aos poucos se afastar ainda mais do repressor.

Confiança

Um relacionamento feliz, é aquele que tem confiança mútua. Duas pessoas felizes que confiam uma na outra, que são íntimos uma da outra, não serão um casal ciumento. Se você tem um relacionamento baseado em mentiras, já está errado. Se você costuma esconder coisas, e está sendo vítima de ciúmes, está apenas pagando o preço dos erros que comete.

Ter liberdade num relacionamento não quer dizer poder fazer tudo o que dá na telha. Afinal de contas, é um relacionamento, e tudo o que eu sempre falo aqui é exatamente isso, batendo na mesma tecla que é a raiz de tudo. Confiar um no outro, ambos sabem o que é caráter, sabem a liberdade que possuem e por isso não irão cometer erros, não irão pisar na bola em uma relação, porque você estará perdendo tudo e deixando uma marca para sempre no outro. Conhecer totalmente a pessoa com quem você está, é a chave para dar a ela a liberdade e ter a sua. Relacionamentos em que o ciúme é contido, sadio, engraçado e interessante, não irão se destruir nem fazer com que nenhum dos dois sejam infelizes.

O que você faz com a sua liberdade é um problema seu e do seu parceiro. Se você jogar fora sua chance, a confiança que depositaram em você, sua infelicidade futura vai ser óbvia e merecida.

Dar uma chance ao seu relacionamento, deixando que os dois sejam felizes. É a melhor forma de ter uma vida tranquila a dois. Imagine o ciúme doentio como uma corrente que você coloca na pessoa, e imagine o relacionamento como um círculo imenso desenhado no chão, em volta de vocês dois. Confiar, é retirar as correntes e deixar claro para ambos onde está a linha limite da sua relação. Até onde podemos ir para não ferir o respeito alheio.

Confiança não é algo que você tem do dia pra noite. Você adquire com o tempo, mas se conhece alguém a tanto tempo e ainda não confia, é porque tem algo errado, e bem errado. Se você é ciumento ou ciumenta, não destrua sua relação se tornando uma pessoa insuportável. Se uma relação não tem confiança mútua, e não pode existir isso porque está cheia de mentiras e traições, quer dizer que está tudo errado, e é hora de mudar.

 (Um Ombro Amigo)