Você está aqui
Home > Nutrição > Reeducação alimentar exige acompanhamento médico

Reeducação alimentar exige acompanhamento médico

Fallback Image

reeducacao-alimentar

A maneira mais eficiente de controlar os quilinhos indesejáveis é a mudança do hábito alimentar. Se você segue uma alimentação com poucas verduras e legumes, mas com muitos doces, frituras e refrigerantes, vai ser difícil conseguir se livrar das gordurinhas. Para perder peso e, principalmente, não voltar a ganhá-lo, o mais indicado é apostar numa boa reeducação alimentar. E isso não significa deixar de comer o que gosta e passar a consumir somente frutas, alimentos light e verduras. Pelo contrário, o correto é aprender que se pode comer de tudo um pouco, mas sem exageros e de forma equilibrada.

Segundo a médica com formação em medicina esportiva Suzete Motta (CRM-SP 93004), a reeducação alimentar consiste na mudança de hábitos e é conveniente que seja orientada por um profissional. “Se o objetivo é emagrecer, é preciso mudar a alimentação e aderir em sua rotina aos exercícios físicos. Desta forma é possível alcançar resultado satisfatório em pouco tempo. Além disso, a reeducação alimentar deve ser feita por um profissional, pois necessita de uma avaliação em relação ao estilo de vida e doenças pré-existentes”, explica.

Consumir todos os dias alimentos como pizzas, frituras, lanches e biscoitos, mesmo que em pequenas quantidades, pode levar ao acúmulo de alguns quilinhos. E, perdê-los pode ser muito mais difícil do que ganhá-los. “Geralmente quando a pessoa percebe que está ganhando peso muito fácil ela tende a seguir dietas muito restritivas e que prometem uma grande perda de gordura num curto espaço de tempo. Apesar da promessa, essas dietas podem fazer mal à saúde e até desencadear doenças, além de favorecer o efeito sanfona”, afirma a médica Dra. Suzete Motta.

O ideal é fazer trocas inteligentes no dia a dia como, por exemplo, quando for ao supermercado evitar comprar doces e alimentos gordurosos e apostar mais em frutas, fazer exercícios físicos diariamente, e beber mais suco em vez de refrigerante. “Esses pequenos hábitos podem favorecer a perda de peso. Na reeducação alimentar aprende-se a substituir alguns alimentos que não são tão saudáveis por outros”, diz a médica.

Troca inteligente que emagrece

Quem vive de dieta já sabe que alguns alimentos podem ser facilmente substituídos por outros, menos calóricos ou com menos açúcar, por exemplo. Mas a substituição de alguns alimentos pode comprometer a saúde. “É preciso ficar atento na hora de substituir os alimentos de uma refeição, pois é preciso saber a diferença entre eles, para comparar os valores nutricionais”, alerta a Dra. Suzete Motta.

Para acabar com suas dúvidas sobre quais alimentos podem ser substituídos, a médica esclarece quais são as trocas saudáveis:

Leite desnatado x Leite de Soja

O leite desnatado é rico em proteínas e cálcio, além de apresentar baixo teor em calorias e colesterol. É também uma boa fonte de riboflavina e vitamina B12 e não contém gordura saturada. Já o leite de soja é extraído da soja e é muito benéfico, principalmente para pessoas intolerantes à lactose. É isento de colesterol, mas apresenta baixa quantidade de vitamina D e cálcio, devendo ser fortificado com vitaminas. “Na dúvida, opte pelo leite desnatado, pois ele é um alimento mais completo em relação às vitaminas e proteínas”, aconselha a médica.

Açúcar orgânico x Açúcar Mascavo

O açúcar orgânico é produzido sem nenhum aditivo químico, tanto na fase agrícola como na industrial. Enquanto que o açúcar mascavo não passa pela etapa de refinamento e, com isso, conserva o cálcio, o ferro e os sais minerais, sendo, então, a melhor opção.

Pão integral x Pão com Grãos

O pão integral é muito mais nutritivo que o pão comum (branco), pela quantidade de vitaminas e fibras, o que facilita o bom funcionamento do intestino, além de promover maior sensação de saciedade.

Queijo branco x Ricota

O queijo branco é feito com o leite de vaca (integral) apresenta maior quantidade de cálcio e proteína que a ricota, porém, possui mais calorias. A ricota é feita somente do soro do leite, apresenta menos sódio que o queijo minas e tem menor quantidade de gordura e calorias. Para perder peso, opte pela ricota ou queijo minas com gordura reduzida.

Suco Natural x Suco Industrializado Light

Os sucos naturais são ricos em vitaminas e fibras. Ao contrário dos sucos industrializados light, em que são adicionados conservantes, adoçantes em excesso, corantes, e não preservam as vitaminas e fibras dos sucos de frutas naturais. “Opte pelos sucos naturais e escolha frutas como abacaxi, melão, limão e maracujá, pois são frutas com menos calorias”, sugere a Dra.Suzete Motta.

Aveia x Cereal

A maioria dos cereais é feita exclusivamente com farinha refinada, que não contêm fibras, além de aumentar a glicemia, fazendo a pessoa sentir fome com mais frequência. Opte pelas versões integrais, sem açúcar, ou pela aveia, que é pouco calórica, de baixo índice glicêmico e funcional.

Temperos e Molhos Prontos

Geralmente os temperos em cubos contêm muito sódio e os molhos para a salada são gordurosos e calóricos. O ideal para cozinhar é trocar esses temperos pelos naturais, como ervas frescas, cebola e alho. Na salada, opte pelo azeite, limão ou a mostarda.

Carnes x Peixe

Substitua as carnes por peixe. Ele tem pouca gordura e é ótimo para quem quer perder peso ou controlar o nível de colesterol no sangue. “Se você trocar o bife por um filé de peixe ou de peito de frango pode estar ingerindo até 200 calorias a menos”, revela a médica. Mas é bom ficar atento ao consumo de crustáceos (camarão, caranguejo, etc.), que são muito calóricos.

Arroz Branco x Arroz Integral

O arroz integral ainda é a melhor opção por conter fibras que auxiliam no bom funcionamento do intestino. Além disso, o integral retarda a absorção de açúcares e gorduras, ajuda a controlar o colesterol e, para completar, evita o acúmulo de gordura na região abdominal.

Refeição a cada quatro horas

O ideal é se alimentar a cada quatro horas para evitar que o nível glicêmico diminua e a vontade de comer aumente. Além disso, mantenha hábitos saudáveis e pratique exercícios físicos. “É importante que a reeducação alimentar seja incorporada gradativamente, ou seja, dia após dias. Desta forma é possível emagrecer e manter um peso saudável por meio de bons hábitos alimentares”, conclui a médica.

Similar Articles

Acima
%d blogueiros gostam disto: