Você está aqui
Home > Beleza > Partes do corpo 'gastas' com idade poderão ser repostas

Partes do corpo 'gastas' com idade poderão ser repostas

Fallback Image

protese cardiaca
Muitos sonham em poder chegar aos 100 anos de idade, mas poucos levam em conta o preço que se paga por isso: uma saúde geralmente debilitada. Cientistas britânicos agora pretendem acabar com essa associação, em um projeto milionário de biotecnologia que promete dar “50 anos ativos após os 50”.

A iniciativa de 50 milhões de libras foi lançada na segunda-feira pelo Instituto de Engenharia Médica e Biológica da Universidade de Leeds, a maior unidade de bioengenharia da Grã-Bretanha, com o objetivo de responder ao aumento da expectativa de vida mundial. O foco será no desenvolvimento de aparelhos médicos e terapias de regeneração capazes de garantir a qualidade de vida dos idosos.

Entre as inovações anunciadas pela equipe, estão válvulas cardíacas vitalícias e imunes à rejeição do organismo. Para isso, os cientistas irão usar válvulas humanas doadas, cujo código genético será totalmente eliminado. Elas serão então implantadas no corpo do paciente, que deverá preenchê-las com seu próprio DNA. A tecnologia também poderá ser usada na produção de cartilagem e pele para vítimas de queimaduras.

No Brasil, 40 pacientes tiveram novas válvulas cardíacas implantadas com sucesso. “De quatro anos para cá, elas não foram rejeitadas”, disse Eileen Ingham, vice-diretor do instituto, segundo o jornal The Guardian. Os pesquisadores esperam desenvolver dez novos produtos nos próximos cinco anos.

[Veja]

Similar Articles

Acima