Você está aqui
Home > Gravidez e Bebê > Os benefícios do Pilates na gestação

Os benefícios do Pilates na gestação

pilates e gestaçãoNão é de hoje que profissionais indicam o Pilates como uma atividade completa e eficiente para fazer durante a gravidez, mas vale sempre à pena lembrar que o método é fundamental para corrigir os clássicos problemas de coluna que aparecem durante a gestação. Afinal, à medida que a gravidez avança, as alterações nos músculos, articulações e coluna vertebral também progridem.

Então, se você ainda não sabe que exercício fazer, aposte no Pilates para manter a estabilidade da musculatura postural e do assoalho pélvico , além do fortalecimento e alongamento suave dos músculos. A atividade melhora ainda a concentração, a força postural, o equilíbrio, a coordenação e a qualidade dos movimentos, sem sobrecarregar as articulações, o que consequentemente auxiliará a prevenir as dores lombares, ombros caídos e tensão no pescoço.

Além do estrogênio e da progesterona, outro hormônio, que proporciona maior mobilidade aos ligamentos, permitindo a estabilidade das articulações também se eleva: a relaxina. As articulações que conectam os ossos da pelve tornam-se mais frouxas e alongadas, preparando-se para o parto. Contudo, a estabilidade articular é reduzida. Por isso, essa atividade é ideal para incentivar o controle muscular postural, que compensa os ligamentos enfraquecidos, ajudando a evitar os problemas comuns nas articulações e a tensão lombar.

O equilíbrio do tronco é fornecido pelos músculos abdominais, principalmente o transverso do abdômen, o qual emerge da pelve e se infiltra na caixa torácica e no diafragma, envolvendo o tórax como uma cinta larga. Uma vez fortalecido esse músculo evitará que a pelve se desloque muito para frente, causando desconforto na região lombar inferior durante os estágios finais da gravidez.

Outro grupo de músculos importante durante a gestação, que é trabalhado pelo método, é o do assoalho pélvico, que age como uma espécie de rede, passando do osso púbico na frente da pelve para o cóccix nas costas e saindo em cada lado do ísquio (ossos de sentar). Fortalecê-lo é fundamental para prevenir possíveis problemas nos intestinos e bexiga; melhorar a capacidade de estirar e relaxar com mais facilidade durante o parto; regularizar a circulação para a região pélvica; promover a rápida recuperação e cicatrização, auxiliando na reconquista de boa qualidade muscular após o parto; prevenir a incontinência urinária por esforço; apoiar os órgãos da pelve e muitos outros benefícios.

Os exercícios são adaptados conforme cada fase da gestação, inicial, intermediária e final, além do pós-parto imediato e seis semanas após. Antes de iniciar ou continuar os exercícios do método Pilates, um obstetra deve ser consultado, com a finalidade de identificar algumas contraindicações aos exercícios físicos, como sangramento vaginal, placenta baixa, gestação múltipla, trabalho de parto prematuro, hematoma retro-placentário, ameaça de aborto, hipertensão, diabetes, cardiopatias e outras doenças de base. Além do mais, a consciência postural apresenta benefícios para toda a vida, não somente na gestação.

[Gravidez Absoluta]

Top
%d blogueiros gostam disto: