Você está aqui
Home > Saúde > Cuidado com a doença do beijo

Cuidado com a doença do beijo

Fallback Image

Entre vírus e bactérias, o beijo transmite mais de 15 doenças. Esta história de “ficar” com mais de um (a) em uma balada, aumenta quatro vezes o risco de contrair meningite. Para os beijoqueiros de plantão a má notícia é que a melhor forma de se proteger é a abstinência, ou então, ter uma boca mais controlada e evitar beijar muitas pessoas num pequeno intervalo de tempo. A dica é escolher bem o alvo, ou melhor, a boca, e ficar no “beijo, me liga”.

Cárie dental, gengivite, faringite, amidalite, herpes, DSTs. São muitas as doenças transmitidas pelo beijo, uma delas ganhou até nome próprio: “doença do beijo” (mononucleose). Ela é causada pelo vírus Epstein-Barr é e frequentemente confundida com a gripe, porque tem sintomas parecidos como: febre alta, dor na garganta ao engolir alimentos, tosse, dor de cabeça, calafrios.

As temidas doenças sexualmente transmissíveis também podem ser contraídas pelo beijo. Apesar dos riscos serem pequenos, o vírus HIV, causador da AIDS, também está na lista. A dermatologista Dra Valéria Marcondes explica que isso acontece porque a mucosa oral é capaz de reter agentes transmissores de doenças, e se houver alguma ferida com sangramento até o vírus HIV e HPV, podem ser transmitidos pelo beijo. Outras DST como sífilis e gonorréia também podem vir do beijo.

Similar Articles

Acima
%d blogueiros gostam disto: