Você está aqui
Home > Gravidez e Bebê > Pré-eclâmpsia

Pré-eclâmpsia

Fallback Image

Doença ainda é a principal causa de mortalidade materna no Brasil

Para muitas mulheres, a gravidez é o período de maior felicidade e realização, além de ser o mais aguardado de suas vidas. Mas, infelizmente, algumas acabam tendo que enfrentar diversos desafios quando a gestação não ocorre da maneira mais natural, precisando ser cercada de cuidados especiais.

Principal causa de partos prematuros no Brasil, a pré-eclâmpsia ainda é motivo de preocupação de médicos e gestantes em todo o mundo. Entre as graves consequências da doença está o risco de danos neurológicos para a criança e até mesmo a possibilidade de morte da mãe e do bebê.

Segundo a obstetra Tânia Regina Schupp, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), a pré-eclâmpsia é caracterizada pelo surgimento de hipertensão arterial associada a inchaço de mãos e face e/ou significativa proteinúria, que é a perda de proteínas na urina, o que a deixa espumosa após a vigésima semana de gravidez.

“A pré-eclâmpsia pode evoluir para eclâmpsia, que é a presença de convulsões, podendo levar à morte da gestante se não tratada adequadamente. Para o feto há o risco de parto prematuro, anóxia (falta de oxigenação) intrauterina e até óbito fetal”, explica.

A médica ressalta que, embora não exista nenhum tipo de prevenção primária até hoje, é possível evitar fatores de risco, com a realização de pré-natal cuidadoso, o que pode não impedir o surgimento da doença, mas possibilita o diagnóstico precoce, fundamental para permitir tratamento com o objetivo de reduzir as complicações da pré-eclâmpsia.

Medidas anti-hipertensivas, repouso em decúbito lateral esquerdo, afastamento das atividades profissionais, redução dos afazeres domésticos, dieta hipossódica, sedação, assim como medicação hipotensora são algumas das medidas apontadas por Tânia Regina, na tentativa de controlar a doença.

Brasil reduz índices de mortalidade materna

A redução dos índices de mortalidade materna sempre foi um dos maiores desafios para o Brasil cumprir as Metas do Milênio até 2015, mas de acordo com último Relatório Nacional de Acompanhamento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), já é possível observar um pequeno avanço em relação à saúde materna.

O documento mostra que no início da década eram registradas 140 mortes para cada 10 mil gestantes ou pós-partos e que atualmente esse número caiu para 75. Entretanto, o resultado ainda está longe do ideal; a meta para os próximos 5 anos é reduzir esta proporção para 35 mortes a cada 10 mil mulheres.

Similar Articles

7 thoughts on “Pré-eclâmpsia

  1. Pingback: Melhor Amiga
  2. ola doutora tania regina meu nome e rosiane sou de manaus.doutora eu ja tive eclampsia.eu gostaria muito de em gravida de novo.gostaria de sabe se eu vou ter eclampsia se eu em gravida de novo.me mande a resposta.

  3. doutora com 36 semanas tive sangramento e quando cheguei na maternidade meu bebe já estava morto no atestado esta como causa anoxia intra uterina sendo que durante a gravidez minha pressão nunca aumentou só no hospital onde ela chegou a 200 por 120 e foi diagnosticado pré eclampsia.como não foi visto antes no pre natal? é possivel que ela tenha aumentado no final e eu não tenha sentido nada? na semana anterior eu fiz uma ultra e havia batimentos fetais.

    1. Olá Tathiana,
      Obrigada por nos escrever. Sobre sua dúvida nós do site Melhor Amiga apenas publicamos as matérias, para uma pergunta de tamanha importância indicamos você perguntar direto ao médico, pois somente um especialista no assunto para lhe responder ok.
      Beijos querida e continue nos visitando
      Equipe Melhor Amiga

  4. DOUTORA EU ESTAVA COM 37 SEMANAS DE GESTAÇÃO,QUANDO SENTI DORES ISSO FOI NO DIA 29 DE ABRIL DESTE ANO QUANDO EU CHEGUEI NA MATERNIDADE MINHA BB JA ESTAVA MORTA E SEGUNDO OS MEDICOS JA ESTAVA MAIS OU MENOS CM TRES DIAS.O MAIS ESTRANHO DISSO TUDO E QUE NO DIA 25 DO MESMO MES EU TINHA FEITO UMA ULTRASSOM ONDE DIZIA QUE ELA ESTAVA CM 2 KILOS E 480 GRAMAS E ESTAVA TUDO BEM SEM DEFEITO NENHUM ISSO NO DIA 25 QUE FOI UMA SEGUNDA FEIRA,QUANDO CHEGUEI NA MATERNIDADE EU FIZ OUTRO ULTRASSOM POIS OS MEDICOS NAO ESTAVAM CONSEGUINDO ESCUTAR O CORAÇÃO DA MINHA FILHA NESSE ULTRASSOM ELA ESTAVA COM UM DEFEITO OSSEO NA CABEÇA E ESTAVA COM 2KILOS E 435 GRAMAS .E NA CERTIDÃO DE ÓBITO DIZIA QUE A CAUSA DA MORTE ERA ANOXIA INTRA UTERINA ! EU QUERIA SABER O QUE REALMENTE PODE TER CAUSADO A MORTE DA MINHA BB JA QUE ELES DISSERAM QUE QUE A MORTE DELA PODE TER SIDO CAUSADO POR UM ESPANTO,QUEDA,RAIVA,MAS NADA DISSO ACONTECEU.TAMBEM TEM OUTRA HIPOTESE E QUE NO DIA 25 DEU AMA CHUVA COM MUITOS TROVOES E RELAMPAGOS SERA QUE ISSO PODE TER SIDO A CAUSA DA MORTE DELA>POR FAVOR ME DE UMA RESPOSTA>

    1. Olá Leydiane,
      Obrigada por nos escrever. Sobre sua dúvida infelizmente não poderemos lhe ajudar pois para responder com certeza sua dúvida você teria que conversar com um médico especialista, já nos do site Melhor Amiga apenas publicamos as matérias ok.
      Boa sorte querida.
      Beijos
      Equipe Melhor Amiga

  5. Prezadas Gestantes, ja existe no mercado nacional um kit de diagnóstico para detecção precoce de Pre-eclampsia, produto devidamente registrado no MS. 

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Acima