Você está aqui
Home > Relacionamento > Como lidar com seu filho adolescente

Como lidar com seu filho adolescente

Fallback Image

É natural que muitos pais sintam-se completamente perdidos quando seus filhos querem se tornar donos do próprio nariz. O fato é que tanta independência não se conquista da noite para o dia e, neste longo percurso, muito terá de ser descoberto (para ambos os lados). A boa notícia é que os pais já possuem uma certa experiência e deixam de ser protagonistas e passam a ser educadores, relata o site Pratique Atividade. A seguir como lidar com algumas situações mais comuns com os adolescentes:

# Saídas sem avisar

Ter pulso firme é importante, mas jamais deve ser controlador. É preciso expor a preocupação e deixar claro o risco desta atitude, mas sem ameaças. Trate-o como um adulto. A palavra de ordem é manter os combinados para reforçar a relação de confiança. Saiba com quem seus filhos vão sair, onde e como. Além disso, determine um horário para voltar. O ideal é estabelecer naturalmente os limites sem bater de frente.

# Briga com namorado(a)

Não se deve tomar partido. É preciso respeitar a individualidade. Mas ficar neutro perante uma briga não é estar indiferente, deve-se estimular o filho(a) a encontrar seu próprio caminho e refletir sobre o fato. Neste processo é o jovem que deve traçar seu próprio rumo. Brigas com namorado e até com amigos farão com que ele repense sua atitude e seus valores – tão imprescindíveis neste momento de busca da identidade. Conduza, sem determinar o trajeto.

# Rejeição na escola

Ser discriminado na adolescência é doloroso, pois a formação de um grupo tem grande valor, pois traz uma sensação de pertencer a uma sociedade. Cabe aos pais ficarem atentos ao isolamento e as dificuldades de estabelecer amizades. Não se pode ignorar e achar que se trata de um momento passageiro. Mas atitudes radicais como tirar o jovem da escola, tomar para si sua dor e partir em defesa não devem ser tomadas. É preciso observar o que de fato está acontecendo, dialogar na escola e solicitar a ajuda de um profissional que facilitará todo o processo.

# Ficar bêbado

Experimentar os limites, inclusive na bebida, é pré-requisito para qualquer adolescente. Não adianta tentar conversar enquanto seu filho estiver bêbado, espere o porre passar, para depois ter pulso firme e tenha uma conversa franca, trazendo exemplos reais do que o uso abusivo do álcool significa, assim como os riscos aos quais ele fica submetido quando está bêbado. Não punir e lidar sobre o assunto de maneira aberta desde o inicio é importantíssimo. Segundo Danielle Gaspar: “A questão não é negar a existência de bebidas em sua casa ou no seu convívio, mas revelar através de sua atitude os limites para o uso”.

# Uso de drogas

É importante enfatizar que mesmo tendo afinidades com o grupo (gostos musicais/ esportes/estilo), ele é o senhor de suas próprias decisões. E é isto que o faz único, logo, tão especial. Reforce sua individualidade no dia-a-dia, elogie e apóie. O ideal também é que esclareça os tipos de drogas e suas conseqüências e no primeiro sinal, o mínimo que for, buscar ajuda de um profissional.

# Videogame e internet sem limites

Horários e regras são imprescindíveis no tempo de utilização desses aparelhos, para que o adolescente não fique muitas horas nestas atividades. Não se deve invadir a privacidade do adolescente, pegando senhas de acesso ou rastreando pelos sites que andam sendo acessados. Respeitar e confiar são grandes elos para a confiança.

# Escolha da profissão

Pressionar, omitir os fatos e tentar direcionar um caminho, não colabora. Seja cúmplice nas incertezas e dúvidas, ajude-o a buscar dentro de si o que pode lhe dá mais prazer e satisfação. Emita opiniões e fale de sua própria experiência no trajeto da busca.

Similar Articles

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Acima