Você está aqui
Home > Beleza > A maquiagem certa para cada idade

A maquiagem certa para cada idade

Fallback Image

Fases distintas da vida pedem efeitos e materiais diferentes para realçar a beleza natural das mulheres

A maquiagem sempre foi para as mulheres um poderoso instrumento, capaz de ressaltar sua beleza natural em qualquer fase da vida. O arsenal de recursos disponíveis hoje acompanha perfeitamente a passagem do tempo nos rostos femininos, respeitando as mudanças físicas e proporcionando cuidados adequados a cada tipo de pele, publicou o Portal Vital.

“O erro na hora de se maquiar acontece quando a mulher tenta negar a própria idade”, afirma Regis Ribeiro, maquiador profissional que há dez anos trabalha dando aulas e workshops de automaquiagem. Conversamos também com o beauty artist Ricardo dos Anjos, jurado do programa “Por um fio”, do canal GNT, e responsável por diversos editoriais de moda. Eles nos ajudaram a montar um guia básico sobre maquiagem para os 20, 30, 40 e 50 anos, com a intenção de valorizar a beleza que existe em cada uma dessas idades.

Preparo da pele

Um procedimento essencial para todas as mulheres, independentemente da idade, é reconhecer a pele que receberá a maquiagem. Primeiro, deve-se consultar um dermatologista para saber seu tipo de pele: seca, mista ou oleosa. Só então os itens corretos poderão ser comprados – e usados! “Peles secas aceitam bem produtos cremosos ou líquidos, enquanto as mistas e oleosas têm de evitá-los, recorrendo aos oil free (sem óleo)”, orienta Regis.

Na hora de se maquiar, comece com uma boa limpeza da pele. Para tanto, use um sabonete adequado para o rosto, um tônico e um hidratante com filtro solar. O passo seguinte é a preparação ou cobertura da pele, que garante uma fixação mais eficiente de todos os elementos da maquiagem, e precisa ser realizada tanto para o make do dia quanto da noite. Aplique o primer em pó para peles mistas e oleosas ou cremoso para secas – ele minimiza os poros dilatados e ajuda a manter a maquiagem por mais tempo.

Em seguida, passe o corretivo na região abaixo dos olhos para esconder as olheiras. Depois, é só espalhar de forma uniforme a base previamente escolhida no tom da sua pele. O pó finaliza a cobertura no tom da base. A dica de Regis para encerrar essa fase é tirar uma fotografia e observar se na imagem o rosto fica esbranquiçado: se isso ocorrer, houve excesso na aplicação da base.

Aos 20 anos

“Tudo parece funcionar em perfeito estado nessa idade, desde a firmeza da pele (graças ao colágeno e à elastina) até a hidratação”, aponta Ricardo. Sendo assim, é fundamental evitar exageros!

Como a pele jovem tem menos traços, a base e o corretivo precisam ser passados de forma mais suave. Para o dia, a sugestão é uma boca em rosa leve com gloss aplicado com as pontas dos dedos e blush acompanhando o tom de pele: negras devem usar cores próximas do vinho, laranja para as morenas e rosa claro para as mais brancas. “À noite, a mudança na maquiagem pode ser feita por meio do lápis, do rímel e de uma sombra em tom mais intenso do que a do dia, iluminando os cantos dos olhos”, aconselha Regis. Para os dois maquiadores, lilás, berinjela, vinho e azul serão as tendências neste inverno.

Aos 30 anos

Quando a mulher chega a essa fase, começa a diminuir a produção natural de óleos, elastina e colágeno. Com isso, a pele fica mais seca e os primeiros sinais de idade começam a surgir.

O pó da cobertura da pele pode ser em tons bronzeados, sendo o blush cremoso uma boa opção para dar um aspecto corado na face. Regis lembra que a aplicação do blush deve ser feita com um pincel chanfrado, seguindo os ossos da maçã do rosto no sentido vertical, e nunca muito arredondado.

De dia, uma boa opção é marcar os olhos com um lápis marrom, levemente esfumaçado, e a boca também em um tom terroso. À noite, a sombra e o lápis podem ser trocados por preto para destacar bem os olhos, e a boca deve ganhar um tom de vermelho opaco. Para não errar, escolha uma região para destacar − ou os olhos ou a boca.

Aos 40

Conforme a mulher se aproxima da menopausa, as mudanças na pele tornam-se mais evidentes: ela fica mais seca e perde parte da tonalidade e da elasticidade. As linhas de expressão já estão mais aparentes, principalmente na região dos olhos e da boca. O ideal é usar hidratantes com ácidos específicos para a idade, que ajudarão na maquiagem. De acordo com Ricardo dos Anjos, esses cuidados são determinantes para o sucesso de um bom make.

As mulheres nessa faixa etária precisam evitar as bases líquidas e dar preferência às cremosas, com maior fixação. O acabamento da produção deve ser feito sempre com pó translúcido, para tirar o brilho − tanto de dia quanto à noite. Para o dia, prefira tons alaranjados de blush, batom em bege ou nude, máscara para alongar os cílios e sombra ocre ou terracota, evitando efeitos muito brilhantes. À noite, destaque a boca com batom vinho ou avermelhado e aplique uma sombra iluminadora dos olhos para rejuvenescer o olhar.

Aos 50

Em razão da queda dos hormônios, como estrogênio e progesterona, a pele é bem afetada, e as marcas da idade ficam mais evidentes. Mas isso não quer dizer que a maquiagem deve ser usada para esconder tudo, pois o resultado será artificial. A ideia é atenuar as imperfeições. A correção e a preparação do rosto são procedimentos que devem ser feitos com mais cuidado, evitando as bases oleosas, que podem se acumular nas cavidades faciais, além de conferir muito brilho à pele e ressaltar as marcas de expressão.

Durante o dia e à noite, os lábios podem ser delineados com lápis e preenchidos com batom do mesmo tom. As cores opacas são mais adequadas tanto no batom quanto na sombra: caramelo, bege, chocolate e castanho são boas opções. O blush alaranjado é, sem dúvida, um investimento válido. Para a noite, basta intensificar as cores escolhidas para o dia, sem uso de brilhos e não escurecendo demais os olhos. Finalize sempre com um pó translúcido.

Similar Articles

Acima
%d blogueiros gostam disto: