Você está aqui
Home > Saúde > Escoliose: cuidados devem se iniciar na infância

Escoliose: cuidados devem se iniciar na infância

Fallback Image

Escoliose é um desvio anormal da coluna vertebral que ocorre de forma tridimensional, ou seja, a coluna, além de desviar para um dos lados também realiza rotação e inclinação. Eduardo Benites, fisioterapeuta da Clínica Reacciona, explica que “o que realmente é percebido a olho nu é o desvio ou os desvios laterais, já que pode ocorrer mais de um na coluna. Normalmente, um desvio é o problema e o outro é a compensação”, diz.

Causas

Dr. Benites, especialista em RPG (Reeducação Postural Global) afirma que as causas do problema podem ser inúmeras. “O desvio pode ser resultado da diferença de membros inferiores, do desequilíbrio da bacia, da má postura ou até mesmo da escoliose antálgica, quando o desvio provém de uma dor na coluna causada por outro problema como a hérnia de disco, por exemplo”, esclarece Eduardo.

Existem ainda, casos em que a escoliose é adquirida no início da vida ou até mesmo onde a causa é desconhecida. “A má posição fetal e parto difícil podem gerar algum tipo de desvio. Além disso, há vezes em que a causa não é conhecida. Neste caso, chamamos de escoliose idiopática”, acrescenta o fisiterapeuta Felipe Yamaguchi.

De acordo com Dr. Felipe, a escoliose pode surgir em qualquer fase da vida, mas normalmente é percebida na fase de crescimento que é quando ela realmente se desenvolve.

Portanto, um alerta para os pais: “O uso da mochila apenas de um lado pode influenciar a escoliose já existente, principalmente quando está associada a outros fatores, como o sedentarismo e a má postura. A causa de uma escoliose pelo uso incorreto da mochila pode existir de forma não estruturada, ou seja, não há fixações nem encurtamento muscular, existindo apenas uma postura incorreta que também deve ser tratada. Na maioria dos casos, o problema é detectado antes que a escoliose se estruture no indivíduo”, salienta Dr. Benites.

Como perceber

Dr. Eduardo dá dicas de como o indivíduo pode perceber se existe algum tipo de desvio na coluna:

– Com a pessoa em pé e olhando por detrás, pode-se perceber se existe ou não algum desvio. Se o desvio existir é possível que haja uma escoliose ou outro problema que precisa ser tratado;

– Na mesma posição, olhando por de trás e pedindo para a pessoa inclinar seu corpo para frente vai ser possível observar, caso exista escoliose, que um dos lados vai estar mais alto do que o outro;

– A altura de um dos ombros, em caso de escoliose, vai estar mais alta do que a do outro.

Tratamento

O paciente deve, primeiramente, procurar um médico ortopedista, já que a escoliose pode ser grave e necessite de uso de coletes. “Feito o diagnóstico, o profissional responsável pelo tratamento e consequente correção da escoliose (mesmo nos casos graves que necessitam o uso de colete) será o fisioterapeuta”, diz Dr. Eduardo.

Dr. Gabriel Boal, ressalta também para a importância de se procurar profissionais especializados em técnicas notadamente eficazes no tratamento da escoliose.

O método de tratamento com RPG é totalmente isento de medicamentos e consiste na reestruturação de vértebras e de membros, visando a liberação e alongamento total de músculos que, com o passar dos anos, ficaram encurtados causando os desvios posturais. “As manobras são sincronizadas com respiração específica para cada caso. É solicitado ao paciente um determinado tipo de respiração. Assim, haverá um ajuste entre respiração e postura. Isto é necessário, pois o principal músculo da respiração (músculo diafragma) tem uma grande importância em muitos desvios”, esclarece Eduardo.

Exercícios físicos

Os fisioterapeutas explicam que toda atividade que tende a desenvolver mais um lado do corpo do que do outro é contra-indicada. “O ideal seriam atividades simétricas como caminhada, corrida, natação, hidroginástica que podem ser realizadas sem problema nenhum e sempre levando em consideração a gravidade do caso”, afirma Dr. Eduardo.

Outras atividades dizem respeito à musculação, aos exercícios aeróbicos e à natação. “A musculação feita com orientação de um fisioterapeuta pode até ser um complemento de tratamento para escoliose. Já os exercícios aeróbicos como bicicleta, caminhada, corrida, natação podem ser realizados, sempre que orientados e liberados por profissionais capacitados. E a natação é um ótimo esporte também por não ter impacto, por utilizar todo corpo para a sua realização e por ser uma atividade aeróbica, mas deve ser feita de forma especifica para escoliose”, orienta Eduardo.

Fique atento!

Quando existe algum caso na família, é preciso ficar atento a qualquer sintoma que sugira escoliose. “Fazer consultas com profissionais da área é importante desde criança, já que através de uma avaliação bem feita é possível identificar problemas como perna curta, ou problemas nos pés, joelhos e quadris que possam causar a escoliose. Se detectados precocemente, o tratamento será eficaz e o resultado satisfatório”, completa Eduardo Benites.

Similar Articles

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Acima