Você está aqui
Home > Saúde > Alimentação adequada pode ajudar portadores de hepatite C

Alimentação adequada pode ajudar portadores de hepatite C

Fallback Image

As estimativas da Organização Mundial da Saúde indicam que existe, em todo o mundo, cerca de 170 milhões de portadores de hepatite C, infecção viral do fígado provocada pelo vírus HCV. Só no Brasil, há 2 milhões de pessoas afetadas. Ainda assim, a maioria dos brasileiros desconhece a diferença da hepatite C para as outras formas de hepatites (A e B), assim como seus sintomas, formas de contágio e prevenção.

A transmissão da hepatite C pode ocorrer por meio de contato com sangue infectado em transfusões de sangue, práticas cirúrgicas, de piercing ou tatuagem com utilização de seringas e agulhas com medidas higiênicas inadequadas, pelo uso de tesouras e alicates de unha infectados, entre outros.

Resistente, o vírus HCV pode sobreviver por até uma semana em instrumentos não esterilizados. Como medidas preventivas, é recomendável que as pessoas mantenham seu próprio kit de instrumentos para fazer as unhas e que exijam que os instrumentos utilizados nos salões de beleza pelas manicures e pedicures sejam esterilizados em estufa a cada utilização. No estúdio de tatuagem e piercing, deve-se ficar atento ao descarte adequado das agulhas, ao não compartilhamento de tintas, à utilização de luvas pelo profissional e à higienização geral do ambiente.

É alto o índice de cronicidade da hepatite C. Por isso, ela pode ser considerada a mais perigosa das hepatites. Em alguns casos, a infecção é aguda e a pessoa apresenta pele e olhos amarelados, febre, dor abdominal, diarreia, cansaço e mal estar. Na maioria dos casos, porém, a doença é crônica e não apresenta sintomas. Em estágios avançados, pode desencadear cirrose hepática, câncer do figado e ser causa para transplante. Daí a importância do exame regular de sangue como forma de check up. Apesar de não haver cura definitiva, existe tratamento, que deve ser sempre prescrito pelo médico.

Alessandra Rocha, nutricionista da Sare Drogarias, afirma: “O fígado é o órgão que ajuda a eliminar as substâncias tóxicas do organismo e por isso é importante consumir alimentos que não o sobrecarreguem. A dieta de um portador de hepatite C deve ser rica em leucina, aminoácido presente em carnes magras, e cisteína, encontrada na lentilha, no feijão branco e no grão de bico. Estes alimentos ajudam a regenerar o fígado e também fortalecem as enzimas que limpam o órgão”. Vale ressaltar que o bebidas alcoólicas e refrigerantes sobrecarregam o fígado, sendo assim contraindicadas para os portadores da doença.

Similar Articles

Acima