Você está aqui
Home > Beleza > Cirurgia Plástica do nariz aumenta a autoestima

Cirurgia Plástica do nariz aumenta a autoestima

Fallback Image

Por estar localizado no centro da face, o nariz é uma das partes do rosto que é alvo de atenções e de procedimentos cirúrgicos. O número de cirurgias plásticas para corrigir imperfeições ou algum aspecto funcional tem aumentado de forma significativa, seja para reduzir, aumentar ou alterar a forma.

Segundo cirurgião plástico Dr. Eduardo Lintz (CRM-SP 87553), chefe do serviço de cirurgia plástica do HCor, em São Paulo, e professor assistente do Instituto Ivo Pitanguy, a rinoplastia, como é denominada a cirurgia plástica de nariz – deve ser feita, a partir dos 16 anos, quando as estruturas ósseas e cartilaginosas do órgão e da face já estão desenvolvidas. Com o procedimento, é possível corrigir alterações estéticas do dorso do nariz, nos casos dele ser proeminente ou selado, alterar no caso de largura excessiva, de pontas assimétricas caídas ou desviadas. “Destaco que para uma cirurgia de sucesso é preciso considerar tanto os aspectos estéticos como os funcionais, pois, além de um nariz bonito, a pessoa precisa respirar bem”.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a rinoplastia é a quarta cirurgia plástica mais procurada no Brasil. Na opinião do Dr. Eduardo, o aumento da procura pela rinoplastia, é influenciada pelo fato de estar numa posição central na face e ser o responsável, em grande parte pela harmonia do rosto. “Muitas pessoas procuram esse tipo de cirurgia plástica para aumentar a autoestima e até mesmo para melhorar o convívio com as pessoas no ambiente profissional, com os amigos e a família. Por isso, o procedimento deve ser feito com muito cuidado, técnica adeuqada ADEQUADA e segurança”, informa ele.

TÉCNICAS

Para realizar o procedimento, existem duas técnicas de rinoplastia: a aberta ou a fechada, que é aplicada de acordo com a experiência do médico e avaliação do caso. Na rinoplastia fechada, é feita a abordagem por meio de incisões internas (endonasais) e através da rinoplastia aberta, as incisões das estruturas osteocartilaginosas ficam expostas. “Dependendo do quadro, sempre procuro indicar a rinoplastia aberta, pois é possível realizar a abordagem especifica das alterações em relação à posição das cartilagens e dos ossos e, com isso, garantir resultados mais duradouros, naturais e previsíveis. Além disso, a técnica aberta permite MAIS FACILMENTE o uso de enxertos de cartilagens, o que pode garantir resultados com mais sustentação”.

Para pacientes que não obtiverem sucesso com a rinoplastia primária (como é chamada a primeira cirurgia no nariz) é preciso ficar alerta. “Uma cirurgia realizada por médicos não autorizados sem conhecimento pelos órgãos competentes, podem trazer sérias sequelas. No caso de um nariz que ficou pequeno deve-se aguardar até um ano para avaliar o resultado final. Após esse período, pode ser desenvolvida uma rinoplastia para aumentar o nariz com a utilização de cartilagens. Não existe quantidade limitada para que uma pessoa realize a rinoplastia, mas para evitar deformações no rosto, o ideal é que seja feita a menor quantidade de cirurgias”, alerta Dr. Lintz .

A CIRURGIA

Durante a cirurgia, os ossos e cartilagem são esculpidos de acordo com as características anatômicas de cada pessoa. Na maioria dos casos, são utilizados enxertos de cartilagem, retirados do próprio nariz, costela ou da orelha, para corrigir as alterações de contorno e fortalecer o esqueleto remanescente. O tempo da internação varia de acordo com a anestesia tomada, que pode ser geral ou local COM SEDAÇÃO. “A cicatrização da cirurgia de nariz é demorada. Provavelmente, 80% do inchaço desaparecem nos primeiros 90 dias, mas os 20% restantes demoram de 6 meses a 1 ano, por isso os resultados são observados a partir do terceiro mês após o procedimento, tempo que leva para minimizar o inchaço na região.

Após uma cirurgia de rinoplastia, Dr. Eduardo Lintz ressalta alguns cuidados que devem ser tomados:

1. O paciente recebe um curativo com micropore e aquaplast, material sólido termomoldável utilizado para manter os ossos nasais e as cartilagens na posição desejada por 7 a 14 dias. No caso de abordagem do septo, é utilizado um tampão intranasal por 24 a 72 horas;

2. Não utilize medicamentos por conta própria. Os medicamentos fornecidos na prescrição são suficientes para aliviar a dor, inchaço e EQUIMOSES esquimoses. Em caso de dúvidas, sempre consulte o médico;

3. Os curativos externos com gazes devem ser trocados, conforme a necessidade;

4. Ao deitar, a cabeça deve ficar ligeiramente elevada, evitando deitar sobre o nariz;

5. Evite tomar sol e não faça esforço físico significativo. O mais indicado é fazer repouso por 7 dias;

6. Para diminuir o inchaço está liberada a aplicação de compressas geladas;

7. Após a cirurgia, o paciente deve passar por uma consulta a cada dois dias para avaliação do quadro clínico, do inchaço e da cicatrização.

Sobre o Dr. Eduardo Lintz – O cirurgião plástico Dr. Eduardo Lintz (CRM-SP 87553) é chefe do serviço de cirurgia plástica do HCor, em São Paulo, e professor assistente do Instituto Ivo Pitanguy, no Rio de Janeiro. Dentro das atividades educativas, integra o Corpo Docente do Curso de Pós-Graduação em Cirurgia Plástica da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e do Instituto de Pós-Graduação Médica Carlos Chagas.

Similar Articles

Acima
%d blogueiros gostam disto: