Você está aqui
Home > Relacionamento > Criança, a guardiã dos nossos comportamentos

Criança, a guardiã dos nossos comportamentos

Fallback Image

Por Rodrigo Fonseca

Você já parou para se perguntar de onde vem todos os seus comportamentos e sentimentos? Porque muitas pessoas agem ou pensam de formas diferentes diante de uma mesma situação? Quantas coisas você vem querendo Mudar na sua vida, sabe até o que deveria estar fazendo na teoria, mas na prática continua repetindo as mesmas experiências? A resposta para essas, e muitas outras perguntas que a humanidade vem se fazendo cada vez mais, se encontram nas experiências vividas e registradas pela nossa criança!

São nos primeiros momentos de vida que começam a ser gravadas as experiências emocionais de todo ser humano. Durante a gestação, o bebê sente todas as sensações, positivas ou negativas, de sua mãe. Logo que nasce, durante as primeiras semanas, sente-se como extensão de sua mãe, ou seja, acha que ele e sua mãe são uma só pessoa. Após o primeiro mês começa a reconhecer o pai e outros membros da família – avós, tios, irmãos – pessoas mais próximas. A partir desse momento passa a reconhecer as pessoas que fazem parte de sua vida social e gravar as informações e experiências que vivenciam, através de memórias.

Percebe a quantidade de estímulos que uma única criança recebe? Agora imagine que cada pessoa que faz parte da convivência de uma criança, tem uma maneira diferente de lidar com suas emoções. Cada pessoa acredita nas suas verdades e crenças. Cada pessoa tem sua maneira única de reagir aos estímulos da vida. Essa imensa quantidade de informações fazem parte da formação da personalidade de cada ser humano. Os pais, ou as pessoas responsáveis pela sua sobrevivência, são os que mais influenciam nesse processo. Como garantem sua existência – protegendo, alimentando, cuidando – acabam ganhando a confiança da criança e, tornam-se modelos. As demais pessoas que participam da infância da criança, influenciam de acordo com seu nível de proximidade, mas também são capazes de interferir nas suas crenças e sentimentos.

Todos os tipos de experiências ficam gravadas como possibilidades de comportamentos no inconsciente de todos nós. Portanto, esteja atento ao ambiente e as pessoas que fazem parte da vida de sua criança. Brigas, agressividade, repressão e falta de reconhecimento formarão adultos agressivos, tímidos, inseguros e desestimulados. Amor, tranquilidade, liberdade com limites e reconhecimento são fatores determinantes para a formação de adultos equilibrados emocionalmente.

Converse com sua criança… ela ainda existe dentro de você, e poderá trazer muitas respostas!

Rodrigo Fonseca é fundador da Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional e facilitador da Lotus Treinamentos.

Similar Articles

Acima