Você está aqui
Home > Beleza > Verão sem celulite? Saiba como tornar esse desejo possível

Verão sem celulite? Saiba como tornar esse desejo possível

Fallback Image

Tratamento estético, atividade física, nutrição e até mesmo um procedimento cirúrgico são os aliados na hora de acabar com a indesejada depressão na pele

Com a proximidade da estação mais quente do ano, onde os shorts, minissaias e biquínis são os “hits” da temporada, 9 entre 10 mulheres tem um desejo em comum, atenuar a aparência de casca de laranja no bumbum ou as ondulações que que se instalam na região da coxa. De acordo com Lucely Lustre, fisioterapeuta do Centro de Estética Dr. Alan Landecker, é a partir de setembro que a sua equipe monta o que chamam de “Operação Verão” para atender a demanda pelos tratamentos estéticos, que chega a triplicar neste período. “A radiofrequência Freeze® é um dos aparelhos mais eficazes e procurados para se alcançar o resultado desejado em algumas semanas”, afirma a fisioterapeuta.

A tecnologia Freeze® chegou ao Brasil, na temporada de verão passada e de lá pra cá, se firmou como um dos tratamentos mais eficazes no combate da celulite. De acordo com Lucely Lustre, o Freeze® é um equipamento de radiofrequência que aumenta a temperatura local da região (geralmente ele chega a 40 ºC e atinge até as camadas profundas da pele). Dessa forma, esse calor acelera o metabolismo da região, melhorando a circulação local. Além disto, estimula a produção de fibras de colágeno, deixando a pele mais firme. Esses dois efeitos contribuem para a melhora do aspecto da celulite. “Antes e durante o tratamento, geralmente feito em oito sessões com intervalos semanais, não há um cuidado especial a ser tomado. A aplicação é indolor, a pele apenas fica mais quente e conforme o tipo de celulite pode ser feita manutenção com sessões quinzenais ou mensais”, explica Lucely.

Entretanto, de acordo com a nutricionista Camila Borduqui e a personal trainer Viviane Fonseca, profissionais da equipe multidisciplinar da clínica Dr. Alan Landecker, aliar o tratamento estético, mencionado acima, com alimentação adequada e atividade física irá garantir resultados melhores e mais duradores. “Para prevenir ou diminuir o aparecimento de celulite, é necessário fazer uma dieta desintoxicante, incluindo frutas, verduras e legumes, além de diminuir o consumo de chá preto, mate, café e álcool. Uma alimentação rica em fibras reduz a absorção das gorduras e ajuda o processo de eliminação”, afirma Camila.

Segundo a personal trainer Vivian Fonseca, a atividade física é uma das formas de combate e prevenção da celulite. As atividades aeróbicas, como caminhada, corrida e bicicleta ajudam na circulação sanguínea e na liberação de toxina, enquanto a musculação tradicional contribui para deixar a aparência da pele mais uniforme diminuindo aqueles furos ou ondulações característicos da celulite. “A atividade física para o tratamento da celulite deve ser realizada, no mínimo 3 vezes por semana”, afirma a professora.

Procedimento cirúrgico para tratar a celulite avançada

Algumas mulheres possuem depressões maiores (quando se formam buracos), causadas pela celulite há muito tempo instalada, o que dificulta um bom resultado com o tratamento estético, combinado com alimentação adequada e atividade física. Porém, até mesmo esse tipo de depressão pode ser amenizado com um processo cirúrgico chamado de subcisão, que requer anestesia local. De acordo com o Dr. Alan Landecker (CRM-SP 87.043), Membro Titular e Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), membro da prestigiada International Society of Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS) e autor do livro Cirurgia Plástica – Manual do Paciente, Dr. Alan Landecker, estas depressões da pele são formadas por septos fibrosos subcutâneos que puxam a superfície da pele para baixo, dando o aspecto de casca de laranja. A técnica, chamada de subcisão, consiste exatamente na eliminação destes septos e preenchimento do espaço deprimido com gordura do próprio corpo. “A recuperação da paciente costuma ser tranquila, mas exige cuidados especiais como o uso de cinta compressiva por aproximadamente 30 dias”, explica o cirurgião.

Similar Articles

Acima