Você está aqui
Home > Diversos > Conheça o que pode antecipar a puberdade

Conheça o que pode antecipar a puberdade

Fallback Image

É a partir dos 12 aos 14 anos que os sinais da puberdade começam a se manifestar, tanto no corpo feminino e masculino. A passagem da infância para adolescência acarreta diversas mudanças. Nos meninos, é possível notar o desenvolvimento da massa muscular, oscilações na voz, aumento do testículo, peso e altura. Nas meninas, a puberdade é marcada pelo aparecimento de pelos, desenvolvimento de mamas e , principalmente, pela primeira menstruação que acontece entre os 11 a 13 anos. Mas o que fazer quando esses sinais resolvem aparecer em crianças com cinco ou seis anos de idade? Essa antecipação pode está relacionada com alguns fatores que envolvem alterações hormonais.

De acordo com a ginecologista e obstetra, Dra. Denise Gomes (CRM-117642), Diretora Médica da Plena Clínica, a puberdade precoce, normalmente aparece em crianças que acabaram de completar seis anos de idade.

“A puberdade antecipada pode está relacionada com o funcionamento da hipófise e do par de glândulas suprarrenais, que são responsáveis por secretar os hormônios do desenvolvimento sexual. Além disso, essa antecipação inapropriada pode acarretar à baixa estatura”, explica a ginecologista.

Adolescente aos seis anos

Algumas meninas antes de completar oito anos de idade já apresentam o desenvolvimento de mamas e os meninos, com menos de nove anos, apresentam o aumento dos testículos, independente da presença de pelos pubianos.

“A puberdade antecipada é mais frequente no sexo feminino do que no masculino. Quando isso ocorre, é normal a menina ficar confusa sobre as mudanças no corpo, além de causar outros problemas emocionais como irritabilidade, isolamento, agressividade e o início precoce da sexualidade”, esclarece a ginecologista, Dra. Denise Gomes.

Fatores desencadeantes

O início da puberdade precoce está relacionado à ativação da hipófise, que produz hormônios que estimulam os ovários ou testículos a produzirem os chamados hormônios sexuais. A ação desses hormônios se traduz em mudanças físicas.

“Outro fator, responsável pela puberdade precoce é a hiperutilização das glândulas adrenais, causadas por um tumor ou pelo aumento dessa glândula, que pode ser hereditário. Porém, esse caso é mais raro e pode ser denominado de pseudopuberdade”, acrescenta à médica, Dra. Denise Gomes.

Diagnóstico

Para avaliar a puberdade precoce a criança irá fazer um exame físico e exames complementares. Radiografia de idade óssea, ultrassonografia, tomografia e ressonância nuclear magnética de crânio, são alguns dos métodos diagnósticos.

Tratamento

Para o tratamento da puberdade central é recomendado o bloqueio hormonal. A medicação mais utilizada é o análogos de GnRH, que tem como finalidade a regressão e a estabilização puberal.

“A duração do tratamento varia, mas deve ser mantido até os 12 e 13 anos de idade. A medicação é injetável, intramuscular, aplicada mensalmente na criança. Já o procedimento para a puberdade precoce periférica também é recomendado o uso de remédios que bloqueie a ação dos estrogênios ou dependendo da causa, pode ser feita a retirada do tumor”, esclarece a ginecologista Dra. Denise Gomes.

Ginecologista e Obstetra Dra. Denise Gomes, Diretora Médica da Plena Clínica – (CRM- 117642)

Similar Articles

Acima