Você está aqui
Home > Qualidade de Vida > Como contribuir para a qualidade de vida de nossas crianças e jovens

Como contribuir para a qualidade de vida de nossas crianças e jovens

Fallback Image

qualidade-de-vida

Com o avanço das tecnologias, as novas e múltiplas formas de comunicação sem fronteiras e a ampliação das tarefas e horas a cumprir de nossas demandas, tornam-se cada vez mais comuns os quadros de stress e ansiedade, não apenas nos indivíduos adultos, mas também nas crianças e adolescentes, sobrecarregadas pelo excesso de tarefas e informações.

Embora a qualidade de vida seja essencial em todas as idades, o médico Sylvio Renan Monteiro de Barros, membro da Sociedade Brasileira de Pediatria e diretor da MBA Pediatria, ressalta que é nos primeiros ciclos que ela imprime papel de formação nos indivíduos, marcando-os de forma, muitas vezes, definitiva.

Autor do Blog do Pediatra e do Livro ‘Seu bebê em perguntas e respostas – Do nascimento aos 12 meses’, o pediatra destaca alguns pontos que são essenciais para as crianças crescerem e se desenvolverem com qualidade física e emocional.

“Um dos fatores que contribuem para os quadros de depressão e ansiedade cada vez mais precoce, é o excesso de expectativas e demandas geradas nas crianças, que em contrapartida, tem seus pais cada vez mais atarefados e ausentes na atenção diária. Pequenos gestos e atenção ao comportamento do filho, bem como a dedicação de tempo a ele com qualidade, são os meios mais simples e eficientes de resolver os problemas, na grande maioria dos casos”, relata o pediatra.

O profissional aconselha os pais a ouvir a criança antes de estipular tarefas e deveres, visando que ela possa exprimir seus sentimentos, assim como se atentar a pequenos sinais de irritação e ou tristeza sem motivo aparente. “A figura dos pais deve ser sempre a da confiança, do amparo, na qual o filho deve ter inteira segurança para se expressar.”

Outro fator de extrema importância para a qualidade de vida apontada pelo pediatra é a alimentação das crianças. “É fato que as comidas industrializadas vieram solucionar a falta de tempo que temos para cozinhar nos dias atuais, mas fazer desta alimentação uma a rotina é assinar termo de ciência para o comprometimento da saúde de nossa família”, relata dr. Sylvio.

Uma dica pelo especialista é tentar organizar o cardápio das refeições por semana, e escalonar tarefas com mais de um membro da família. “Além da ajuda, será um momento em que estarão juntos, contribuindo para estreitar os laços afetivos e familiares”, tornando o hábito e a rotina algo agradável, aconselha.

Por último, está a atenção à prática de atividades físicas, que se tornam cada vez mais raras devido ao advento dos videogames e enclausuramento de nossas crianças em apartamentos.

Praticar exercícios físicos é essencial para a saúde do baixinho em curto, médio e longo prazo, já que uma vida ativa vai repercutir também na sua fase adulta. E a melhor forma de estimular a criança é sendo o seu exemplo. Uma dica do Dr. Sylvio é separar um dia no parque para andar de bicicleta ou praticar uma atividade regular, como a natação, com o pequeno. Todos irão se beneficiar com a prática, em todos os sentidos.

Por último, o médico faz um alerta aos pais e cuidadores. “Devemos lembrar que a saúde e educação de nossas crianças e adolescentes estão em nossas mãos e estão entre nossos deveres para com eles. Com a atenção e os cuidados necessários, eles serão adultos felizes, saudáveis, gratos aos seus pais e generosos com a sociedade em que vivem”.

Dr. Sylvio Renan Monteiro de Barros, autor do livro “Seu bebê em perguntas e respostas – Do nascimento aos 12 meses”. Formado pela Faculdade de Medicina do ABC, tem especializações e títulos pela Unifesp/EPM, Sociedade Brasileira de Pediatria e General Pediatric Service da University of California – Los Angeles (Ucla).

Similar Articles

Acima